Este website utiliza cookies para ter uma melhor experiência de navegação e utilização.
Ao navegar está a consentir a utilização dos cookies associados ao site.

ÚLTIMAS NO NEGÓCIOS.PT

Brasil quer que investidores adotem zonas da Amazónia para a protegerem
07-08-2020 23:32

O governo brasileiro está pronto para criar o programa 'Adote um parque', que permitirá que o setor privado preserve partes da Amazónia, numa altura em que o presidente Jair Bolsonaro sofre pressões crescentes no sentido de travar a desflorestação ilegal, refere o Financial Times.

 

Ricardo Slles, ministro brasileiro do Ambiente, comentou ao FT que este programa dará a grandes fundos de investimento uma via para canalizarem as críticas ao Brasil para ações concretas.

 

Isto depois de, em junho, duas dezenas de instituições financeiras internacionais terem advertido para a desflorestação – que disparou durante a Administração de Bolsonaro –, "que criou grande incerteza acerca das condições para investir ou fornecer serviços financeiros no Brasil".

 

"A resposta do governo brasileiro é a seguinte: estruturámos instrumentos para que vocês, os fundos, venham e nos ajudem a cuidar da Amazónia. Participem, supervisionem, atuem juntamente connosco", declarou o ministro ao jornal britânico.

 

O programa ‘Adote um parque’, anunciado no passado dia 1 de julho, "deverá ser promulgado na próxima semana, e permite que fundos, bancos e empresas brasileiras e internacionais paguem para preservar 132 zonas da Amazónia, equivalentes a 15% de todo o ecossistema em perigo do Brasil, uma área maior do que o Chile", frisa o FT.

"Temos 132 unidades de conservação federais na Amazónia, de diferentes tamanhos. O que é que nós queremos? [Com o programa 'adote um parque'] poderemos ter empresas nacionais ou estrangeiras a responsabilizarem-se, fazendo uma aliança pela conservação dessas unidades", explicou Ricardo Salles em entrevista à CNN Brasil.


O FT recorda que os investidores reagiram de forma prudente a este programa, manifestando várias preocupações, nomeadamente a dificuldade de o implementar a uma escala substancial, além de considerarem primordial que o governo mostre primeiro que consegue travar a atividade ilegal dos madeireiros e das mineradoras.

 
Desflorestação na Amazónia brasileira aumentou 34% em 12 meses


Esta sexta-feira foram divulgados dados preliminares que indicam que a desflorestação na região brasileira da Amazónia, nos últimos 12 meses, poderá ter atingido um máximo de 14 anos – o que intensifica os receios de que Bolsonaro tenha falhado em impedir a destruição da maior floresta tropical do mundo.

 

A Amazónia brasileira perdeu 9.205 km2 de vegetação entre julho de 2019 e julho deste ano, segundo os dados do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE) do Brasil, citados pela Associated Press. O que corresponde a um aumento de 34% face ao anterior período de 12 meses.

 

Essa perda do "pulmão do planeta" deveu-se grandemente aos incêndios que lavraram em agosto e setembro do ano passado e que levaram os países do G7 a oferecerem ajuda, através de meios técnicos e financeiros.

 

Os dados hoje divulgados foram produzidos pelo sistema de monitorização brasileiro Deter (Sistema de Detecção de Desmatamento em Tempo Real). Já os dados do sistema Prodes (Programa de Monitoramento da Floresta Amazônica Brasileira por Satélite), que assentam em imagens por satélite mais pormenorizadas, serão divulgados em finais deste ano. Ambos os sistemas são geridos pelo INPE.

Von der Leyen discute futuro da Europa com Marcelo e Costa antes do Conselho de Estado
25-09-2020 14:40

Portugal regista quarto dia com mais casos. São 899 novas infeções e cinco mortes por covid-19
25-09-2020 14:19

PS e PSD aprovam diminuição dos debates europeus na AR para dois por semestre
25-09-2020 14:00

PS aprova sozinho alteração ao diploma que prevê 7.500 assinaturas para petição ir a plenário
25-09-2020 13:59

Covid-19: Mais de metade dos municípios registou mais mortes no último mês
25-09-2020 13:12

Edifício Monumental no Saldanha acolhe BPI como novo inquilino
25-09-2020 12:58

CaetanoBus ganha duelo contra polaca em Barcelona e faz negócio de 6,5 milhões
25-09-2020 12:34

Preços dos combustíveis voltam a ficar inalterados na próxima semana
25-09-2020 12:33

CTT vão começar a entregar o cartão de cidadão em casa
25-09-2020 12:21

Covid-19: Restrições em Madrid alargam e já afetam mais de um milhão de pessoas
25-09-2020 11:57

Bruxelas recorre ao Tribunal de Justiça da UE contra decisão que anula multa à Apple
25-09-2020 11:50

Veolia não desiste e vai pagar mais à Engie para comprar a sua principal rival
25-09-2020 11:41

DECO PROTESTE e Continente juntam-se para a criação do Dia Nacional da Sustentabilidade
25-09-2020 11:16

As entrevistas a Abel Mateus e David Fonseca. O Montepio e as rendas
25-09-2020 10:33

Dívida do Reino Unido superou 100% do PIB
25-09-2020 10:24

Hábitos à força
25-09-2020 09:40

CP vai lançar concurso de mil milhões de euros para comprar 129 comboios
25-09-2020 08:43

Gestão de dados é elemento central na transformação digital
25-09-2020 08:28

BCP reforça mínimo histórico e deixa PSI-20 a perder
25-09-2020 08:20

"Vergonhoso": Líder norte-coreano pede desculpa por assassinato de oficial da Coreia do Sul
25-09-2020 07:48

login

Pesquisa de títulos

Fale Connosco