Este website utiliza cookies para ter uma melhor experiência de navegação e utilização.
Ao navegar está a consentir a utilização dos cookies associados ao site.

ÚLTIMAS NO NEGÓCIOS.PT

Novo "senhor PRR" alerta que guerra e inflação são riscos acrescidos ao plano
28/05/2022 16:52

O novo presidente da Comissão Nacional de Acompanhamento do Plano de Recuperação e Resiliência (PRR) considera que a guerra na Ucrânia e a inflação são riscos acrescidos ao plano que precisam de estratégias para serem mitigados.

Pedro Dominguinhos, professor do Instituto Politécnico de Setúbal (IPS), sucede no cargo a António Costa Silva, que assumiu funções como ministro da Economia e do Mar.

Em declarações à agência Lusa, o novo "senhor PRR" disse que assumiu o cargo como mais uma demonstração de "dedicação à causa pública".

O desafio é grande, principalmente agora que uma guerra na Europa e a escalada dos preços torna instável a economia.

"Quando o PRR foi aprovado e os contratos foram assinados nós não tínhamos nem a guerra na Ucrânia nem os níveis de inflação que temos atualmente e esses são riscos acrescidos que temos naturalmente de analisar e encontrar as estratégias para os mitigar, levando a bom porto os vários projetos", afirmou.

E acrescentou: "Enquanto comissão devemos alertar para os riscos decorrentes dessa situação". Contudo, "a decisão política dos valores ou de um eventual reforço, ou não, será sempre ao nível da Comissão Europeia ou ao nível do Governo".

"A nós cabe-nos, enquanto comissão nacional de acompanhamento, alertar para esses riscos, e já são visíveis, daí eu dizer que esses riscos são fáceis de identificar, mas há outros que também temos de ter em atenção e que só serão identificados se tivermos uma proximidade muito grande, quer dos organismos intermédios, quer junto dos beneficiários finais desses projetos", prosseguiu.

A este propósito, referiu que uma das prioridades da comissão por si presidida passa precisamente por envolver a sociedade civil que é, no fundo, quem beneficia dos projetos.

Pedro Dominguinhos defende "o envolvimento de todos os atores, fundamentais para a execução o PRR, e da sociedade civil".

"Temos de fazer um esforço para informar o melhor possível e envolver o mais possível [os organismos e a sociedade civil] na execução dos projetos", disse, consciente que isso permitirá à comissão "construir programas melhores, envolvendo os atores do território e setoriais".

No passado dia 9, a comissária europeia para a Coesão e Reformas, Elisa Ferreira, entregou a Portugal um "cheque" de 1,16 mil milhões de euros correspondentes à primeira "tranche" das verbas relativas ao Plano de Recuperação e Resiliência (PRR).

Segundo o Governo, as reformas e os investimentos absorvem 16.644 milhões de euros de financiamento do PRR, distribuídos por 13.944 milhões de euros de subvenções (84%) e 2.700 milhões de euros de empréstimos através do Banco de Fomento (16%).

Professor do Instituto Politécnico de Setúbal (IPS), Pedro Dominguinhos é também "antigo presidente do Instituto Politécnico de Setúbal e do Conselho Coordenador dos Institutos Superiores Politécnicos", segundo uma nota do gabinete do primeiro-ministro.

Pedro Dominguinhos "é doutor em Gestão pelo Instituto Superior de Economia e Gestão (UL), mestre em Economia Internacional e licenciado em Economia".

No politécnico de Setúbal, é docente na área de Gestão desde 1995, tendo sido presidente da instituição entre abril de 2014 e 2022, bem como presidente do conselho dos politécnicos entre maio de 2018 e abril de 2022, de acordo com a nota.

"Foi membro do Conselho Coordenador do Ensino Superior e do Grupo de Modernização e Valorização do Ensino Politécnico, nomeado pelo Ministro da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior", pode ler-se ainda no texto.

Pedro Dominguinhos é também "autor ou coautor de mais de 40 publicações e de artigos em conferências internacionais na área da internacionalização, 'born-globals' e empreendedorismo".

Dívida pública volta a atingir novo recorde. Chegou aos 280,4 mil milhões em maio
01/07/2022 11:16

Presidente da FLAD vê mais investimento dos EUA a vir para Portugal
01/07/2022 11:07

Operação Marquês: Sócrates sujeito a apresentações quinzenais na esquadra
01/07/2022 10:25

Inflação na Zona Euro bate os 8,6% em junho, mais meio ponto percentual que em maio
01/07/2022 10:08

Segurança Social recebe 3.300 queixas por ano desde 2019
01/07/2022 10:01

Fisco realizou 22.098 ações de verificação e 23% visaram particulares
01/07/2022 09:23

União Europeia avança com regulamentação sobre transações de moedas digitais
01/07/2022 09:21

Governo retira 28,2 cêntimos ao gasóleo e 32,1 cêntimos à gasolina até agosto
01/07/2022 09:05

Lisboa com terceira perda diária consecutiva. REN lidera as quedas
01/07/2022 08:24

5 coisas que precisa de saber para começar o dia
01/07/2022 07:30

Mayday, um desastre na governação
01/07/2022 07:01

Regulador financeiro dos EUA reclama 1,7 mil milhões de dólares a fundo de moedas digitais
01/07/2022 01:39

Paulo Fernandes investe 1,18 milhões em direitos de subscrição para aumento de capital da Greenvolt
01/07/2022 01:22

FMI revê em alta crescimento do PIB português para 5,8%, mas também inflação
30/06/2022 22:06

Wall Street fecha pior semestre desde Nixon. Ações da Tesla com pior trimestre de sempre
30/06/2022 21:50

BES/GES: Passos Coelho ouvido em tribunal durante cerca de duas horas
30/06/2022 20:44

Marcelo "cola" Costa a Pedro Nuno Santos
30/06/2022 20:22

CMVM: Apesar do "crash" cripto reclamações dos investidores portugueses são "muito diminutas"
30/06/2022 19:03

"Está corrigido o erro, é seguir em frente", reage Costa
30/06/2022 17:59

Incentivos e requalificação fundamentais para acelerar ritmo
30/06/2022 17:53

login

Pesquisa de títulos

Fale Connosco