Este website utiliza cookies (identificadores de sessão) para ter uma melhor experiência de navegação, utilização e para personalizar o conteúdo e anúncios disponibilizados. Clique aqui para obter mais informação sobre a utilização dos cookies e alterar os parâmetros de gestão de cookies.

Cookies Essenciais

  • Essenciais

  • Analíticos

  • Funcionalidade

  • Remarketing

Cookies Essenciais

São necessárias para otimizar a navegação e aceder a certas áreas e funcionalidades do website (acesso a áreas seguras do website através de um início de sessão). Estes Cookies estão sempre ativados.

Estes Cookies estão sempre Activos

ÚLTIMAS NO NEGÓCIOS.PT

Alemanha avança com "escudo de defesa" de 200 mil milhões para combater preços da energia
29/09/2022 17:45

O chanceler alemão, Olaf Scholz, anunciou um pacote 200 mil milhões de euros, que servirá como um "escudo de defesa" contra a aceleração dos preços da energia. O programa inclui um travão nos preços do gás e um corte nos impostos sobre a venda de combustíveis.

A maior economia europeia está a tentar lidar com o aumento dos custos de gás e eletricidade causados em grande parte pelo colapso no fornecimento de gás russo para a Europa, que Moscovo atribuiu às sanções ocidentais, após invasão da Ucrânia em fevereiro.

"Os preços têm que cair. O governo vai fazer tudo o que conseguir, estamos a montar um grande escudo de defesa", afirmou Scholz.

O pacote irá durar até à primavera de 2024. Os detalhes sobre o travão à subida dos preços do gás serão anunciados em outubro.

O limite temporário do preço da eletricidade terá como beneficiários consumidores particulares, e pequenas e médias empresas.

Os impostos sobre venda de gás irão ainda passar de 19% para 7%. Por outro lado, a Alemanha quer reforçar a expansão de energias renováveis com o desenvolvimento de terminais de GNL.

Para ajudar as famílias e empresas a enfrentar qualquer interrupção no fornecimento de inverno, especialmente no sul da Alemanha, duas centrais nucleares que iam fechar portas no final deste ano podem continuar a funcionar até à primavera de 2023.

O pacote será financiado com nova dívida, depois de Berlim ter aprovado a suspensão do limite constitucional que obriga que a nova dívida deve respeitar um tecto de 0,35% do Produto Interno Bruto.

Rússia vai deixar de fornecer petróleo à Europa este ano
03/12/2022 16:33

Rússia não aceitará teto máximo para preço do petróleo
03/12/2022 15:05

Empresas são unânimes: a Black Friday este ano bateu recordes
03/12/2022 14:00

Morreu Jill Jolliffe, jornalista que testemunhou invasão indonésia de Timor
03/12/2022 12:47

Endividamento com garantias do Estado coloca em perigo setor financeiro de Itália
03/12/2022 12:00

Clientes da EDP passam a ter contratos de três meses
03/12/2022 11:06

Presidente francês pede reforço de moderação de conteúdos no Twitter
03/12/2022 10:47

SMS cada vez mais usados como garante de cibersegurança
03/12/2022 09:57

Sonangol anuncia emissão obrigacionista de 150 milhões de dólares
03/12/2022 09:32

EUA preveem que PIB russo fique abaixo de níveis pré-guerra até 2030
02/12/2022 22:39

Dados do emprego trocam as voltas a Wall Street. Sessão fechou mista
02/12/2022 21:28

Investimento previsto no Fórum Oeiras quase duplica e representa agora 55 milhões de euros
02/12/2022 21:05

Grupo Manuel Champalimaud compra negócio de plásticos para automóvel da Novares
02/12/2022 19:44

Comissão Europeia aprova programa Mar 2030
02/12/2022 19:13

Fintech Shield arrecada 20 milhões e quer reforçar presença em Portugal
02/12/2022 19:03

Passes e bilhetes da Carris Metropolitana sem aumentos em 2023 na região de Lisboa
02/12/2022 18:25

Vendas automóveis crescem 24% em novembro. Acumulado já supera 2021
02/12/2022 18:10

Portugal perde e coloca Coreia do Sul nos oitavos do Mundial
02/12/2022 17:09

UE acorda limite máximo de 60 dólares ao petróleo russo
02/12/2022 16:56

Britânica Ardonagh conclui compra do grupo MDS. Sonae encaixa 104 milhões
02/12/2022 16:55

login

Pesquisa de títulos

Fale Connosco