Este website utiliza cookies (identificadores de sessão) para ter uma melhor experiência de navegação, utilização e para personalizar o conteúdo e anúncios disponibilizados. Clique aqui para obter mais informação sobre a utilização dos cookies e alterar os parâmetros de gestão de cookies.

Cookies Essenciais

  • Essenciais

  • Analíticos

  • Funcionalidade

  • Remarketing

Cookies Essenciais

São necessárias para otimizar a navegação e aceder a certas áreas e funcionalidades do website (acesso a áreas seguras do website através de um início de sessão). Estes Cookies estão sempre ativados.

Estes Cookies estão sempre Activos

GALP ENERGIA (GALP)

Exportar para Excel

Bolsa de Lisboa em terreno positivo. Mota-Engil lidera 06-07-2022 08:24:07

A bolsa de Lisboa arrancou a sessão de negociação desta quarta-feira em terreno positivo, em linha com as principais praças europeias. O mercado está em movimento de correção, depois de na sessão passada a Europa ter encerrado com perdas expressivas: o Stoxx 600 caiu 2,11% e o PSI recuou 2,89%.

Esta manhã, o principal índice português abriu a somar 0,68%, para 5919,51 pontos, com doze cotadas no verde, duas no vermelho e uma (REN) inalterada face à cotação de fecho.

A Mota-Engil lidera os ganhos a avançar 2,17%. Esta terça-feira o Negócios adiantou que o grupo liderado por Gonçalo Moura Martins, através do consórcio com a multinacional suíça Trafigura, venceu o concurso para a concessão do corredor do Lobito, em Angola, por 30 anos.

Há dois pesos-pesados também com bons desempenhos: a Galp Energia, que acompanha o movimento de recuperação do petróleo nos mercados internacionais e sobe 1,47% e a Jerónimo Martins - a cotada com mais peso na bolsa de Lisboa - que avança 1,32%. 

Ainda assim, são várias as empresas com valorizações superiores a 1%, para além das mencionadas: CTT (1,49%), Navigator (1,38%) e Altri (1,03%). Já o BCP soma 0,94% e o grupo EDP apresenta o avanço mais tímido do bloco, com a casa mãe na linha de água (0,02%) e o braço Renováveis a subir 0,17%.

Em sentido inverso, a cotada que mais cai é a Greenvolt. A empresa liderada por João Manso Neto apresentou ontem os resultados do seu aumento de capital, tendo revelado que conseguiu encaixar 100 milhões de euros, cumprindo assim a meta da operação. Esta manhã, a Greenvolt cedia no arranque 1,17%.

A Corticeira Amorim é a outra empresa a vermelho, a recuar 0,79%.

login

Pesquisa de títulos

Fale Connosco