Este website utiliza cookies para ter uma melhor experiência de navegação e utilização.
Ao navegar está a consentir a utilização dos cookies associados ao site.

ÚLTIMAS NO NEGÓCIOS.PT

Erdogan: Só há cessar-fogo na Síria se todos cumprirem. Curdos ameaçam não sair
18/10/2019 15:52

Erdogan ameaçou hoje quebrar o acordo com os EUA, caso alguma das partes não cumprisse o que estava estipulado. Mas há um senão: neste entendimento de paz temporário firmado entre turcos e norte-americanos, nenhum elemento da tropa curda – uma parte essencial para que o cessar-fogo fosse efetivo - se manifestou a favor, uma vez que fosse.
Este acordo de "paz mascarada" de 120 horas da Turquia na Síria, anunciado ontem pelo vice-presidente Mike Pence e corroborado pelos representantes turcos, previa uma retirada dos guerrilheiros curdos. No entanto, estes não mostraram qualquer intenção de se retirarem da fronteira nordeste da Síria.Os líderes curdos disseram que, embora saúdem uma pausa nos ataques, não aceitariam a ocupação turca no norte da Síria.
Hoje, na conferência de imprensa que deu por finalizado o Conselho Europeu, que ocorreu em Bruxelas nos últimos dias, Donald Tusk disse que "o cessar-fogo não é o que esperávamos, na verdade não é um cessar-fogo", acrescentando que não passa de uma exigência de "capitulação dos curdos" que vivem no norte da Síria.A Casa Branca disse que o cessar-fogo ia levar o seu tempo, num dia em que foram ouvidos e avistados novos disparos de metralhadoras, bombardeios e fumaça na fronteira entre a Síria e a Turquia, um dia após o anúncio da trégua. Também dos EUA, um membro republicano do comité das relações externas, Marco Rubio, disse que o acordo "não era nenhum cessar-fogo", ameaçando os curdos: "Vocês têm cento e tal horas para sair daqui (da Síria) antes que vos matemos".O entendimento entre os EUA e a Turquia previa também que Washington não impusesse novas sanções a Ancara e que as atuais podiam ser retiradas se o período de cessar fogo se tornar permanente. Estas notícias impulsionaram a lira turca e fizeram tombar os juros do país. Os juros das obrigações turcas a dez anos caem cerca de 21 pontos base para os 6,841%, a maior queda desde 12 de setembro. A lira, que disparou quase 2% após o anúncio do acordo, hoje volta a apreciar mais de 1%. 

Erdogan: Só há cessar-fogo na Síria se todos cumprirem. Curdos ameaçam não sair
18/10/2019 15:52

Reclamação do PSD adia tomada de posse do Governo
18/10/2019 15:11

Teresa Leal Coelho sobre Manuel Salgado: "O PSD é um partido de palavra"
18/10/2019 13:30

Alojamento local no Porto é 9% mais barato do que em Lisboa
18/10/2019 13:30

Crescimento da atividade económica abranda em setembro
18/10/2019 12:33

João Paulo Catarino vai ser secretário de Estado das Florestas
18/10/2019 12:10

Brandkey celebra 30º aniversário com marcas que marcam.
18/10/2019 11:53

Jerónimo Martins arrisca coima de 10% da faturação em novo processo na Polónia
18/10/2019 11:45

Cerimónia de entrega de prémios - 8ª Edição do Prémio Saúde Sustentável
18/10/2019 11:10

Combustíveis vão descer pela quarta semana seguida
18/10/2019 10:38

Pedro Gouveia Alves escolhido para CEO do Montepio
18/10/2019 10:22

Miguel Pinto Luz avança com candidatura à liderança do PSD
18/10/2019 10:05

EDP Renováveis participa em consórcio na Coreia do Sul para desenvolver parque eólico
18/10/2019 09:53

Abertura dos mercados: Europa e petróleo somam na semana mas tropeçam no final. Juros turcos afundam
18/10/2019 09:34

1.400 empresas candidataram-se já a apoio para passar trabalhadores para o quadro
18/10/2019 09:23

Renault afunda para mínimos de 2013 após cortar estimativas
18/10/2019 09:01

Puigdemont entrega-se à Justiça belga após terceiro mandado europeu de detenção
18/10/2019 08:35

BCP e Jerónimo Martins pressionam bolsa nacional
18/10/2019 08:10

Resultados colocam Wall Street a caminho de máximos históricos
17/10/2019 21:29

Helena Roseta deixa Câmara de Lisboa
17/10/2019 20:53

login

Pesquisa de títulos

Fale Connosco