ÚLTIMAS NO NEGÓCIOS.PT

Metadados: TC adverte que conservação de dados teria de ser limitada e não generalizada
04/12/2023 20:06

O Tribunal Constitucional defende que a conservação dos metadados das comunicações, independentemente do prazo, teria de ser limitada e não generalizada, advertindo que a solução encontrada pelo parlamento continua a incluir cidadãos sem suspeição de atividade criminosa.

O TC declarou esta segunda-feira inconstitucional uma norma desse decreto que prevê a conservação generalizada de dados de tráfego e localização "pelo período de três meses a contar da data da conclusão da comunicação, considerando-se esse período prorrogado até seis meses, salvo se o seu titular se tiver oposto".

No acórdão que fundamenta a decisão, o TC sublinha que os legisladores se "limitaram a restringir, para estas categorias de dados, o prazo de conservação" que estava previsto na lei dos metadados, e que já tinha sido declarada inconstitucional pelo TC em abril de 2022.

Segundo os juízes do TC, tendo em conta que o acórdão de abril de 2022 já tinha indicado que a lei dos metadados ultrapassava "os limites da proporcionalidade no que respeita ao âmbito subjetivo" e que o novo decreto não altera esse âmbito, não havia "como não manter o juízo de inconstitucionalidade então emitido".

A conservação "continua a ser geral e indiferenciada, e não seletiva, por não se dirigir, de forma direta, objetiva e não discriminatória, a pessoas que tenham uma relação com os objetivos da ação penal, antes atingindo (ou melhor dizendo, continuando a atingir) sujeitos relativamente aos quais não há qualquer suspeita de atividade criminosa", indica-se.

"O que vale por dizer, como possíveis suspeitos da prática de crimes", assinalam os juizes.

O TC defende assim que, no decreto do parlamento, "os testes do princípio da proporcionalidade - seja o da necessidade, seja o da proporcionalidade em sentido estrito - não foram superados pelo legislador".

"Para que tal tivesse acontecido, não se revela suficiente a limitação temporal levada a cabo, impondo-se inelutavelmente que tivesse sido realizada uma limitação do âmbito subjetivo das normas", sublinha-se.

Os juízes dizem estar cientes de que o direito português já contempla a existência de uma base de dados, designadamente a base das operadoras de telecomunicações utilizada para fins de faturação, que também prevê a conservação de dados de tráfego por um período de seis meses.

No entanto, os juízes ressalvam que, para além da sua finalidade ser "completamente distinta", essa conservação de dados para efeitos de faturação está "sujeita ao consentimento do titular dos dados".

Numa alusão à proposta inicial de lei do Governo sobre metadados - que previa precisamente o acesso às bases de dados das operadoras para fins de investigação criminal -, os juízes referem que os titulares dão o consentimento à conservação dos seus dados apenas "na medida do necessário e pelo tempo necessário à comercialização de serviços de comunicações eletrónicas".

"O que implica, em suma, que esta disciplina não seja mobilizável para efeitos comparativos com o regime em apreço", salienta o TC, apesar de referir que não se está a pronunciar "quanto à viabilidade constitucional de acesso pelas autoridades de investigação criminal a dados conservados pelas operadoras em cumprimento de outras normas legais".

Não perca o programa do Negócios no Now, canal 9
22/07/2024 11:14

Desemprego registado cai pelo quinto mês, mas fica 10% acima do que em maio de 2023
22/07/2024 10:41

Lucro da Ryanair desce 46% para 360 milhões até junho
22/07/2024 10:32

CEO da Inapa apresenta demissão
22/07/2024 08:39

Lisboa acorda no verde. Pesos pesados negoceiam em alta
22/07/2024 08:15

5 coisas que precisa de saber para começar o dia
22/07/2024 07:30

Lucros da Galp sobem 23% na primeira metade do ano para 624 milhões
22/07/2024 07:26

A saída de Biden, o fim das portagens, as vendas dos shoppings
22/07/2024 07:01

Os três desafios para dar solidez ao pilar social da União Europeia
21/07/2024 22:37

Divergência entre Governo e PS nos impostos é "ultrapassável."
21/07/2024 21:40

Falta de 12 milhões na subsidiária alemã leva Inapa à insolvência "nos próximos dias"
21/07/2024 21:23

Biden desiste de se recandidatar à presidência dos EUA
21/07/2024 19:01

Orçamento: Paulo Raimundo diz querer "que se lixe a estabilidade"
21/07/2024 17:41

Embraer revela primeiro protótipo em escala real de táxi aéreo
21/07/2024 16:23

Um virar de página nos carros preferidos dos portugueses? Dacia e Tesla no topo
21/07/2024 16:00

Governo mais ambicioso nas renováveis: offshore, mais solar e menos hidrogénio
21/07/2024 15:30

Transferências no futebol: "Está um verão mais parado" e "falta dinheiro nos clubes"
21/07/2024 14:30

Senhorios de inquilinos com rendas antigas têm dificuldade nas candidaturas a apoios
21/07/2024 11:15

Ligação rodoviária da Brisa ao aeroporto de Alcochete vai custar 500 milhões
21/07/2024 11:00

Pais Antunes: Mudanças na lei laboral não têm sido sempre consistentes
21/07/2024 09:43

Ajuda

Pesquisa de títulos

Fale Connosco