ÚLTIMAS NO NEGÓCIOS.PT

COP28: OPEP pede aos membros para rejeitarem acordo que mencione "combustíveis fósseis"
08/12/2023 18:28

O líder da OPEP pediu "urgentemente" aos seus 23 países-membros e associados que "rejeitem proativamente", nas negociações da COP28, qualquer acordo que mencione combustíveis fósseis em vez da redução de emissão de gases nocivos.

De acordo com uma carta enviada aos associados e aliados da Organização dos Países Exportadores de Petróleo (OPEP), que inclui os lusófonos Angola e Guiné Equatorial, e, em breve, ainda o Brasil, o secretário-geral do cartel insta as delegações dos países-membros presentes na COP28 a "rejeitarem proativamente qualquer texto ou linguagem que vise a energia, ou seja, os combustíveis fósseis, em vez das emissões" de gases com efeito de estufa.

Na carta com data de quarta-feira, citada pela agência francesa de notícias, a France-Presse (AFP), o secretário-geral da OPEP, Haitham al-Ghais, escreve: "Parece que a pressão excessiva e desproporcionada sobre os combustíveis fósseis pode atingir um ponto de rutura com consequências irreversíveis, uma vez que o projeto de decisão ainda contém opções sobre a eliminação progressiva dos combustíveis fósseis", escreve o responsável.

"Embora os países-membros e os seus associados levem a sério as alterações climáticas (...), seria inaceitável que campanhas politicamente motivadas pusessem em risco a prosperidade e o futuro dos nossos povos", lê-se ainda na carta que é dirigida aos 13 membros da OPEP e aos outros 10 países aliados.

Contactada pela AFP, a OPEP não respondeu de imediato.

Para o ativista Andreas Sieber, da ONG 350.org, "a resistência desesperada da OPEP a uma eliminação gradual dos combustíveis fósseis revela o seu receio de que a maré esteja a mudar, o que é agora evidente nas discussões da COP28", cuja presidência, ocupada pelo presidente da companhia petrolífera nacional dos Emirados Árabes Unidos, Sultan Al Jaber, continua a ser alvo de muitas críticas.

Al Jaber está sob muito escrutínio "para ver se vai negociar um acordo para uma transição justa ou se vai deixar-se influenciar pela Arábia Saudita e pela indústria petrolífera", acrescentou o ativista.

Medina aplaude subida de "rating". "Todos ficam mais protegidos dos atuais juros altos"
01/03/2024 22:01

S&P 500 e Nasdaq marcam novos recordes com ajuda da inteligência artificial
01/03/2024 21:19

S&P sobe "rating" de Portugal para clube do A
01/03/2024 21:04

MH-1: Portugal regressa ao espaço na segunda-feira a partir da Califórnia
01/03/2024 19:29

Rui Alpalhão: ?Não percebo a ideia de se acabar com as recessões?
01/03/2024 18:00

Número de operações na Caixa Geral de Depósitos cresceu em dia de greve
01/03/2024 17:52

Sonae emite 400 milhões de dívida a quatro anos para financiar OPA sobre Musti
01/03/2024 17:41

A bolha e as sete magníficas
01/03/2024 17:30

Vendas de automóveis crescem 17,5% até fevereiro e já superam 2019
01/03/2024 17:01

Lisboa estreia março no verde com impulso das energéticas
01/03/2024 16:49

A economia reagiu sem recessões severas e graves
01/03/2024 16:30

Stilwell: OPA à EDP Brasil "aconteceu no momento certo". Vai render 120 milhões em 2024
01/03/2024 16:01

Bancos centrais com resultados negativos
01/03/2024 15:30

Gasóleo desce 1,5 cêntimos e gasolina sobe um cêntimo na próxima semana
01/03/2024 15:00

O papel da literacia financeira na vida
01/03/2024 14:30

A inovação no centro da transição para as energias renováveis
01/03/2024 14:00

PGR reitera evidência de um MP sob ataque e recusa continuar no cargo
01/03/2024 13:22

Quase 85% da Função Pública quer semana de quatro dias. Dirigentes discordam mais
01/03/2024 13:00

Só Itália e Espanha produzem mais tomates que Portugal na UE
01/03/2024 12:43

Guerra de números na greve da Caixa Geral de Depósitos
01/03/2024 11:58

Ajuda

Pesquisa de títulos

Fale Connosco