ÚLTIMAS NO NEGÓCIOS.PT

Centeno: "Temos de ser prudentes" com as taxas de juro "nos próximos meses"
14/06/2024 14:00

Mário Centeno, governador do Banco de Portugal (BdP), considera que é preciso cautela na evolução das taxas de juro da Zona Euro para um nível que não estimula nem restringe a economia. Em declarações à Bloomberg à margem de um evento na Croácia, o português indicou que novas descidas pelo Banco Central Europeu (BCE) vão depender da evolução da inflação até à meta de 2%.

"Vamos assistir a um planalto da inflação até agosto - devido a efeitos de base - e depois disso descerá para perto dos 2%", antecipa Centeno. "À medida que formos avançando, ficaremos a saber mais sobre a sensibilidade da economia e da inflação aos nossos cortes nas taxas. Por isso, devemos continuar a depender dos dados. Temos de ser prudentes nos próximos meses", apelou Mário Centeno.

No início do mês, o grupo de decisores no qual Centeno representa Portugal decidiu descer as três taxas de juro de refência pela primeira vez desde setembro de 2019. A taxa de depósitos recua para 3,75%, a aplicável às operações principais de refinanciamento passa a 4,25% e a de cedência de liquidez cai para 4,5%. Contudo, o BCE não deu certezas sobre se voltará a fazê-lo.

O governador do BdP não quis comentar os passos que o banco central deverá dar no futuro, dizendo ainda assim que "a taxa de juro natural na Europa está certamente abaixo dos atuais níveis de taxas de juro pelo que o caminho em frente, com base no que sabemos hoje, é claro". Sublinhou também que o BCE vai continuar "dependente" de dados macroeconómicos que vão sendo conhecidos, tendo que estar atento a como é que a inflação reage à flexibilização da política monetária.

A taxa de inflação na Zona Euro em maio ascendeu a 2,6% em termos homólogos, acima das estimativas de 2,5%, enquanto os salários reais também aumentaram. Em relação à evolução das remunerações dos trabalhadores, Mário Centeno crê que "alguma recuperação" é "inevitável", explicando que este indicador não mostrou qualquer rigidez durante o período inflacionista.

Primeiro-ministro cancela viagem a Oxford por motivos de saúde
17/07/2024 16:37

IP vai candidatar-se em setembro a mais fundos europeus para alta velocidade
17/07/2024 16:17

Light & Flare: Dois universos unidos pela luz
17/07/2024 15:48

Produção de biometano pode crescer 178% até 2030 e poupar 1,4 mil milhões aos consumidores
17/07/2024 15:25

Xi pede ao Partido Comunista Chinês "fé inabalável" na sua estratégia económica
17/07/2024 15:04

Tripulantes admitem convocar greve na Easyjet
17/07/2024 14:43

PS avisa: "É praticamente impossível" aprovar OE 2025 sem cedências
17/07/2024 14:39

Grupo Pestana prepara novo investimento em Porto Covo
17/07/2024 13:03

Von der Leyen perde no Tribunal Geral da UE caso sobre transparência nos contratos Covid
17/07/2024 13:03

Angola "muito contente" com participação no BCP. Vender não é opção
17/07/2024 11:44

Alta velocidade Lisboa-Porto assegura fundos europeus
17/07/2024 11:35

Montenegro afasta para já fim da derrama estadual e espera que descida de IRC aumente a receita
17/07/2024 11:13

Eurostat confirma desacelaração da inflação na Zona Euro para 2,5%
17/07/2024 11:05

Portugal coloca mil milhões de euros em dívida de curto prazo. Cupão fica nos 3,552%
17/07/2024 10:41

"O primeiro-ministro não exige lealdade ao Parlamento, presta contas ao Parlamento", responde PS
17/07/2024 10:21

Governo aprova segunda PPP para a alta velocidade
17/07/2024 10:16

Sustentabilidade contribui para 12,7% do valor financeiro das marcas em Portugal
17/07/2024 09:55

Montenegro ao ataque: "Oposições têm dever de lealdade de nos deixarem governar"
17/07/2024 09:53

Lisboa acorda a valorizar. Mota-Engil sobe mais de 3%
17/07/2024 08:20

5 coisas que precisa de saber para começar o dia
17/07/2024 07:30

Ajuda

Pesquisa de títulos

Fale Connosco