ÚLTIMAS NO NEGÓCIOS.PT

Governo aprova plano para reduzir alunos sem aulas. Custa 20 milhões de euros
14/06/2024 15:05

O Governo aprovou esta sexta-feira o plano de resposta para os milhares de alunos que todos os anos ficam sem aulas por falta de professores. O pacote de medidas está dividido em três eixos que passam por maior flexibilidade de horários, mais técnicos de apoio administrativo e pela atração e retenção de docentes. De acordo com o ministro da Educação vai ter um custo de 20 milhões de euros.

O objetivo, diz o ministro Fernando Alexandre, é "bastante exigente" para dar resposta a um problema que o governante classificou como "o mais grave do sistema educativo, da escola pública porque põe em causa" o percurso educativo dos alunos. "Objetivo bastante exigente é reduzir em 90% o número de alunos que no final do 1.º período estavam sem aulas a pelo menos uma disciplina", detalhando que em causa, estavam "20.887 alunos sem aulas a uma disciplina", nesse período. A meta, afirmou, é evitar "períodos prolongados sem aulas."

Para conseguir esse objetivo, o Governo acredita que vai conseguir atrair novos docentes e também o regresso de professores já aposentados. Neste último caso, o ministro da Educação espera conseguir que 500 docentes o façam tendo uma "remuneração adicional de 750 euros brutos". Mas também o objetivo é "prolongar a vida ativa dos docentes, que poderão continuar a dar aulas até aos 70 anos, recebendo mais 750 euros brutos. Para Fernando Alexandre, trata-se de um "incentivo adicional para que continuem no sistema, compensando-os por isso", lembrando que "os professores do 10.º escalão que não beneficiaram do descongelamento de carreiras", podem ter aqui uma medida de incentivo.

(Notícia em atualização)

Correção no BCP após máximo de oito anos leva Lisboa ao vermelho
17/07/2024 16:56

Horta Osório não excluiu oferta vinculativa pela Altice "se acionistas resolverem retomar" a venda
17/07/2024 16:42

Primeiro-ministro cancela viagem a Oxford por motivos de saúde
17/07/2024 16:37

IP vai candidatar-se em setembro a mais fundos europeus para alta velocidade
17/07/2024 16:17

Light & Flare: Dois universos unidos pela luz
17/07/2024 15:48

Produção de biometano pode crescer 178% até 2030 e poupar 1,4 mil milhões aos consumidores
17/07/2024 15:25

Xi pede ao Partido Comunista Chinês "fé inabalável" na sua estratégia económica
17/07/2024 15:04

Tripulantes admitem convocar greve na Easyjet
17/07/2024 14:43

PS avisa: "É praticamente impossível" aprovar OE 2025 sem cedências
17/07/2024 14:39

Grupo Pestana prepara novo investimento em Porto Covo
17/07/2024 13:03

Von der Leyen perde no Tribunal Geral da UE caso sobre transparência nos contratos Covid
17/07/2024 13:03

Angola "muito contente" com participação no BCP. Vender não é opção
17/07/2024 11:44

Alta velocidade Lisboa-Porto assegura fundos europeus
17/07/2024 11:35

Montenegro afasta para já fim da derrama estadual e espera que descida de IRC aumente a receita
17/07/2024 11:13

Eurostat confirma desacelaração da inflação na Zona Euro para 2,5%
17/07/2024 11:05

Portugal coloca mil milhões de euros em dívida de curto prazo. Cupão fica nos 3,552%
17/07/2024 10:41

"O primeiro-ministro não exige lealdade ao Parlamento, presta contas ao Parlamento", responde PS
17/07/2024 10:21

Governo aprova segunda PPP para a alta velocidade
17/07/2024 10:16

Sustentabilidade contribui para 12,7% do valor financeiro das marcas em Portugal
17/07/2024 09:55

Montenegro ao ataque: "Oposições têm dever de lealdade de nos deixarem governar"
17/07/2024 09:53

Ajuda

Pesquisa de títulos

Fale Connosco