ÚLTIMAS NO NEGÓCIOS.PT

Auditoria forense conclui que SAD do Benfica não foi lesada
14/06/2024 16:27

A auditoria forense pedida pelo Benfica na sequência de investigação do Ministério Público, denominada de Cartão Vermelho, não encontrou "nenhuma situação ou particularidade em que a SAD tenha sido diretamente lesada por qualquer um dos seus representantes".

Realizada pela EY entre 01 de setembro de 2021 e 13 de outubro de 2023, a auditoria foi divulgada esta sexta-feira no site oficial do clube lisboeta e, apesar de apontar "um conjunto de oportunidades de melhoria de procedimentos e/ou de controlos internos", não detetou nenhuma situação em que a sociedade tivesse sido lesada.

A auditoria forense foi pedida pela Administração da SAD benfiquista, presidida por Rui Costa, tendo por base as suspeitas do Ministério Público, que incidem no processo de contratação de vários futebolistas durante a presidência de Luís Filipe Vieira, tendo já sido enviada uma cópia às autoridades judiciais.

A Operação Cartão Vermelho investiga suspeitas de prática de crimes de burla qualificada, abuso de confiança agravado, falsificação de documentos, branqueamento de capitais e fraude fiscal qualificada, num possível esquema relacionado com a compra e venda de jogadores que levou à detenção de Luís Filipe Vieira.

"Em jeito de conclusão geral desta auditoria forense, percorridas as curto dimensões de análise descritas e analisadas as volumetrias de informação referidas, não identificámos nenhuma situação ou particularidade em que a SAD tenha sido diretamente lesada por qualquer um dos seus representantes", indica o memorando com o resumo das conclusões do trabalho da EY.

Com base nos resultados contabilísticos respeitantes às transações dos atletas analisados, num período aproximado a 14 anos, a consultora chegou a um "saldo positivo a favor da Benfica SAD, em 97.026.018 euros (108.883.162 em transações com resultados positivos e 11.857.144 em transações com resultados negativos).

A análise centrou-se na conformidade dos dossiers dos 51 futebolistas que foram alvo do estudo -- tendo concluído que "as poucas situações de inconformidade contratual, contabilística, neste horizonte temporal, não são materialmente relevantes" -, análise dos valores dos passes e comissões, partes envolvidas nas transações e apuramento dos factos.

Relativamente às comissões, a EY apurou que em 71% dos casos foram superiores a 3% da remuneração bruta e em 44% foram superiores a 10%, valores que excedem as 'guidelines' da FIFA, mas "não indicam, necessariamente, uma prática inadequada".

Em 15 situações, a consultora não conseguiu identificar a estrutura acionista completa, nem os últimos beneficiários, de entidades que negociaram jogadores com o Benfica, tendo apurado que, em 10 situações, os negócios foram efetuados com entidades sediadas em paraísos fiscais e, em igual número, o intermediário apresenta um conflito de interesses com o próprio jogador.


Correção no BCP após máximo de oito anos leva Lisboa ao vermelho
17/07/2024 16:56

Horta Osório não excluiu oferta vinculativa pela Altice "se acionistas resolverem retomar" a venda
17/07/2024 16:42

Primeiro-ministro cancela viagem a Oxford por motivos de saúde
17/07/2024 16:37

IP vai candidatar-se em setembro a mais fundos europeus para alta velocidade
17/07/2024 16:17

Light & Flare: Dois universos unidos pela luz
17/07/2024 15:48

Produção de biometano pode crescer 178% até 2030 e poupar 1,4 mil milhões aos consumidores
17/07/2024 15:25

Xi pede ao Partido Comunista Chinês "fé inabalável" na sua estratégia económica
17/07/2024 15:04

Tripulantes admitem convocar greve na Easyjet
17/07/2024 14:43

PS avisa: "É praticamente impossível" aprovar OE 2025 sem cedências
17/07/2024 14:39

Grupo Pestana prepara novo investimento em Porto Covo
17/07/2024 13:03

Von der Leyen perde no Tribunal Geral da UE caso sobre transparência nos contratos Covid
17/07/2024 13:03

Angola "muito contente" com participação no BCP. Vender não é opção
17/07/2024 11:44

Alta velocidade Lisboa-Porto assegura fundos europeus
17/07/2024 11:35

Montenegro afasta para já fim da derrama estadual e espera que descida de IRC aumente a receita
17/07/2024 11:13

Eurostat confirma desacelaração da inflação na Zona Euro para 2,5%
17/07/2024 11:05

Portugal coloca mil milhões de euros em dívida de curto prazo. Cupão fica nos 3,552%
17/07/2024 10:41

"O primeiro-ministro não exige lealdade ao Parlamento, presta contas ao Parlamento", responde PS
17/07/2024 10:21

Governo aprova segunda PPP para a alta velocidade
17/07/2024 10:16

Sustentabilidade contribui para 12,7% do valor financeiro das marcas em Portugal
17/07/2024 09:55

Montenegro ao ataque: "Oposições têm dever de lealdade de nos deixarem governar"
17/07/2024 09:53

Ajuda

Pesquisa de títulos

Fale Connosco