ÚLTIMAS NO NEGÓCIOS.PT

Nasdaq encerra em novo máximo. Dow Jones e S&P500 em queda
14/06/2024 21:38

Os principais índices de Wall Street fecham a última sessão da semana e terminaram da mesma forma que arrancaram: mistos. A volatilidade no mercado de ações acontece numa semana marcada por mais uma reunião de política monetária da Reserva Federal dos EUA, que optou por manter as taxas de juro inalteradas e reduzir de três para apenas um o número de cortes previstos para este ano.

O receio dos investidores foi amenizado por uma série de dados económicos desta semana, que mostraram que a inflação está a arrefecer mais rapidamente do que os analistas previam, o que poderá convencer a Fed (que diz estar dependente de dados) a reconsiderar o momento e o número de cortes este ano. O número um do banco central diz que, mesmo assim, os dados não dão a "confiança necessária" para começar com o alívio.


O índice industrial Dow Jones terminou a sessão a recuar 0,15% para 38.589,49 pontos, ao passo que o S&P 500 deslizou 0,04% para 5.431,64 pontos. Na direção oposta ficou o tecnológico Nasdaq Composite, ao registar uma subida de 0,12% para 17.688,88 pontos e a atingir, pela quinta sessão consecutiva, um recorde de valor de fecho. No acumulado da semana, o índice subiu 3,2%.

O S&P 500 pôs fim a uma série de recordes de fecho de sessão que se prolongou durante quatro dias, ainda que a subida da Adobe e de outras cotadas do setor tecnológico tenham conseguido limitar a queda. A Adobe escalou 14,51% depois de ter aumentado a previsão anual de receitas, já que a grande procura pelo software de inteligência artificial da empresa parece estar a dar frutos.

Oito dos 11 setores do S&P 500 caíram durante a sessão, com os serviços de comunicação, tecnologias da informação e bens de consumo básicos a destacarem-se pela positiva. Já a Norwegian Cruise Line pressionou o índice, ao derrapar 1,92%, a par da  Carnival que perdeu 7%.


Horta Osório não excluiu oferta vinculativa pela Altice "se acionistas resolverem retomar" a venda
17/07/2024 16:42

Primeiro-ministro cancela viagem a Oxford por motivos de saúde
17/07/2024 16:37

IP vai candidatar-se em setembro a mais fundos europeus para alta velocidade
17/07/2024 16:17

Light & Flare: Dois universos unidos pela luz
17/07/2024 15:48

Produção de biometano pode crescer 178% até 2030 e poupar 1,4 mil milhões aos consumidores
17/07/2024 15:25

Xi pede ao Partido Comunista Chinês "fé inabalável" na sua estratégia económica
17/07/2024 15:04

Tripulantes admitem convocar greve na Easyjet
17/07/2024 14:43

PS avisa: "É praticamente impossível" aprovar OE 2025 sem cedências
17/07/2024 14:39

Grupo Pestana prepara novo investimento em Porto Covo
17/07/2024 13:03

Von der Leyen perde no Tribunal Geral da UE caso sobre transparência nos contratos Covid
17/07/2024 13:03

Angola "muito contente" com participação no BCP. Vender não é opção
17/07/2024 11:44

Alta velocidade Lisboa-Porto assegura fundos europeus
17/07/2024 11:35

Montenegro afasta para já fim da derrama estadual e espera que descida de IRC aumente a receita
17/07/2024 11:13

Eurostat confirma desacelaração da inflação na Zona Euro para 2,5%
17/07/2024 11:05

Portugal coloca mil milhões de euros em dívida de curto prazo. Cupão fica nos 3,552%
17/07/2024 10:41

"O primeiro-ministro não exige lealdade ao Parlamento, presta contas ao Parlamento", responde PS
17/07/2024 10:21

Governo aprova segunda PPP para a alta velocidade
17/07/2024 10:16

Sustentabilidade contribui para 12,7% do valor financeiro das marcas em Portugal
17/07/2024 09:55

Montenegro ao ataque: "Oposições têm dever de lealdade de nos deixarem governar"
17/07/2024 09:53

Lisboa acorda a valorizar. Mota-Engil sobe mais de 3%
17/07/2024 08:20

Ajuda

Pesquisa de títulos

Fale Connosco